Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Você.

E essa felicidade que você me traz, nunca ninguém me trouxe antes. Esse sorriso bobo que não sai do meu rosto, esses pensamentos, esse sonho em casar, essa vontade de ti ter nos meus braços até ficarmos bem velhinhos. Essa vontade de ser só sua e de mais ninguém, somente tua. De corpo e de alma. De me entregar pra você, sem medo, sem anseio, sem nada que nos atrapalhe de ser feliz. E esse desejo de ver seu sorriso todo dia, de ouvir sua voz de domingo a domingo, de dormir com você, de sentir seu cheiro, de pensar que quando o mundo me fizer algo que me machuque, quando eu chegar em casa, vou ter seu abraço pra me consolar, pra me tirar de qualquer dor, pra me fazer ver que o mundo é penas o resto, enquanto existir eu e você. Nunca senti por ninguém,o que você me faz sentir por ti.

É.

É, me apaixonei. Sinto borboletas no estomago toda vez que ouço seu nome, lembro de cada detalhe do seu rosto, me sinto tremula quando imagino nós dois juntos e meu coração acelera só de pensar que eu vou ti ver. É guri, eu vou ti casar comigo. Vamos casar na praia, no por do sol, as madrinhas estarão de azul e eu vou chorar tanto. Vamos ter 2 ou 3 filhos. Nossa vida será resumida em nós. Vou ti fazer cafuné até você pegar no sono, deitado no meu peito. Vou ti levar café na cama, e no almoço de domingo, vou fazer a sua comida preferida. Vou enfrentar o mundo por nós. Vou fazer de você o cara mais feliz que existe nesse mundo. Só lhe peço, do fundo da minha alma, que não vá embora, que não me deixe, que não me abandone se as coisas começarem a ficar dificeis, que não me esqueça num canto qualquer, ou me deixe em alguma esquina da vida. Meu coração te escolheu, e não quero ter que abrir mão disso. Te agradeço por ter sido a melhor coisa que já me aconteceu. E eu enfrentarei o mundo com…

Sozinha.

De certa forma, desabafar em silêncio, desmoronar quietinha, não seja tão ruim. Aprendi que minha dor não precisa de platéia, mas faz falta um ombro amigo as vezes. Um alguém me empurrando, dizendo que vai dar tudo certo. Desisti da vida, mais de cem vezes somente esse ano. Perdi a esperança que talvez ainda algo venha a mudar, venha a ficar do meu lado, venha se acertar. O mundo me assusta tanto, me sinto completamente sufocada pelas palavras que eu queria tanto falar. Meu peito está cheio. Um oceano inmenso de mágoas, de ódio, de amor, de saudade, de sentimentos, que estou me afogando aos poucos dentro deles, não vejo mais a superficie, e respirar já anda um pouco dificil. A luz do sol, não chega até a profundidade a onde me encontro. Me soterrei dentro de mim mesma, e agora... Não sei mais como sair daqui. Vi pessoas me deixarem. Nunca soube dar o adeus que merecia. Não sei ser ponto final, sempre me transformo em virgula, em reticencias, me transformo em tudo, que dê pra tentar m…